Gestão de custos como sobrevivência empresarial 

O atual cenário empresarial traz uma certeza irrefutável que é a seguinte: a ausência de sistemas de controles de custos ou mesmo a utilização de ferramentas inadequadas para apuração dessas informações relacionadas a produtos e serviços, inevitavelmente, conduzirá as empresas ao fracasso. Atuando em um cenário competitivo, elas estarão condenadas ao insucesso caso não disponham de um elenco mínimo de informações gerenciais voltadas a sustentar o processo decisório.

[caption id="attachment_161786" align="alignleft" width="597"]Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil[/caption]

Se, no passado recente, administradores e empresários imaginavam ser possível, sem maiores riscos de insucesso, gerir as próprias empresas determinando os custos de produtos e servi­ços de forma intuitiva, ou mesmo utilizando sistemas de apuração caracterizados pela completa ausência de compromissos com as questões gerenciais, diante do atual cenário, estarão completamente fadados ao fracasso se não facilitarem a visibilidade de todos esses dados. A acirrada competição entre as companhias não abre mão dessa prerrogativa.

Não se pode perder de vista que as informações erradas poderão conduzir os gestores fatalmente às decisões equivocadas. No passado, com a presença de margens de lucro confortáveis, esse tipo de revés não era percebido. Só que a realidade agora é outra. Atualmente, com margens apertadas, sucesso e insucesso no negócio são divididos por uma linha muito tênue. Por isso mesmo, informações sem consistência têm gerado sérias dificuldades.

O certo é que o mundo empresarial não deixa mais espaço para decisões empíricas. Hoje, a certeza é que as mudanças ocorrerão com uma frequência cada vez mais intensa e em velocidade nunca vista. Além disso, a experiência empresarial do passado em nada colabora com a missão dos administradores, especialmente, pela diversidade de cenários empresariais.

Em resumo, a presença de eficazes controles passou a ser uma séria exigência da empresa moderna, em que a informação confiável e baseada em controles exercidos sob inspiração gerencial se torna elemento cada vez mais vitais ao embasamento das decisões. Não perceber este fato – mantendo um comportamento excessivamente conservador e agindo com ações baseadas em um passado de glória, mas que não volta mais – é sem dúvida um caminho sem qualquer perspectiva de sobrevivência.

Artigo escrito por Hélio Moreira de Azevedo – professor do curso de ciências contábeis da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio (FPMR).

por Viveiros

Iniciar conversa
1
Podemos ajudar?
Olá, podemos ajudar?